segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Are you talking to me?


Eu como desencartada e frequente utilizadora de transportes públicos que vive numa cidade onde os taxistas ignoram os sinais de potenciais clientes para que os mesmos tenham que ligar para a central, que já pagou várias vezes avultada taxa de bagagem para ter que ser a própria a colocar a malinha na bagageira do carro enquanto o taxista a observava pelo espelho no conforto do lugar do condutor e que já foi maltratada por um taxista que estava na praça de táxis sem serviço/livre e achou insultuoso que fosse para um destino tão próximo - ó menina vem-me agora chatear para ir para aí, isso não chega a 10 euros! (passou de 5, por cinco minutos de trabalho e 3km de combustível e desgaste), que já viu a vidinha andar para trás quando um taxista que a transportava pelas dez horas da manhã de um sábado adormeceu e só acordou com o sobressalto de ter arrancado o espelho de um carro estacionado....Eu, nem sei o que vos diga.









10 comentários:

  1. Em Macau não é nada diferente :(
    Boa semana

    ResponderEliminar
  2. Epá... não tens tido muita sorte, não! :P

    ResponderEliminar
  3. Respostas
    1. há, eu é que sou contra cartões de crédito e ódeio a paypal...

      Eliminar
  4. Não se pode generalizar mas que os recentes acontecimentos não contribuíram em nada para a imagem dos taxistas, é inegável.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. pode não acreditar mas, no regresso a casa do trabalho quase fui atropelada por um táxi na passadeira.
      estão sempre a dar tiros nos pés.

      Eliminar