quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Vistas bem, as coisas...

Regressei numa sexta-feira 13.
Apanhei o comboio contrariando as mais intrincadas superstições e não me faltou coragem. Senti-me bastante segura até que na estação o senhor de fato cinzento e óculos na ponta do nariz que me vendeu o bilhete me deselogiou de forma categórica.

- Tem menos de 26 anos?- Perguntou.
- Não- Disse eu com o sorriso sincero de quem esquece que tem os dentes tortos.
- Não parece. - Disse ele sorrindo também.
- Tenho 33, já não tenho direito a descontos. - Acrescentei, prolongando a troca de palavras circunstanciais com aquela figura aparentemente simpática.
- Ah, eu tenho que trocar de óculos sabe?- Esclareceu, ele.

Ou seja, eu não sou aparentemente jovem ele é que vê mal.

Não prolonguei a conversa porque tinha que apanhar o comboio, perdê-lo seria alimentar as superstições da já mal afamada sexta, mas sendo que acabei de gastar um mês e uma semana de salário em óculos arrependo-me de não ter aconselhado o senhor a não cometer essa despesa supérflua. Para quê trocar os óculos se está a ver mais bonito e mais jovem, com a graduação actual?




4 comentários:

  1. Cavalheiro com estigmatismo procura senhora com miopia para troca de pontos de vista :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. penso que seja mais: moça com estigmatismo severo não se tem visto bem ao espelho :)

      Eliminar
  2. Nada como um pitosga! Eu miope me confesso! Mas é sempre bom alguém achar que ainda se tem direito a descontos, só olhando para a nossa cara, não?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É bom quando não atribuem a responsabilidade à falta de vistas. Eu gostava muito da CP porque todos os senhores me queriam vender bilhetes para menores de 26 anos, com desconto, fiquei com um pé atrás :)

      Eliminar