quarta-feira, 5 de abril de 2017

Do tempo das lâmpadas incandescentes coloridas

Nunca me considerei muito enquadrada nesta época principalmente pela dificuldade ou aselhice que tenho em lidar com máquinas cheias de botões e aplicações cheias de códigos. No entanto, eis que chega o dia em que me vejo na necessidade de acender um candeeiro a petróleo, derivado a coisas, e percebo que isso também não é do meu tempo.
Acho que me encaixo algures pelo meio, no tempo das lâmpadas incandescentes coloridas. Os telefones ainda tinham fios, a TV já era a cores mas só tinha 4 canais, os computadores ainda ocupavam um armário da sala de jantar, o Kurt Cobain era lenda, eu ouvia  Madrugada, dEUS, Bush... e quando faltava a luz três dias seguidos usávamos velas.






3 comentários:

  1. Pois eu ainda sou do tempo do candeeiro a petróleo. Só que não era eu que o acendia. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dava-me jeito ter algum saber empírico, nessa área...
      :)

      Eliminar
  2. Boa tarde, hoje ainda existe candeeiros a petróleo, basta conhecer o interior pelo menos no meu Algarve ainda da existe, a evolução ai não chegou a todo o lado, agora é a luz LED, acende pelo detector de movimentos ou por comando, gosto mais deste tempo, o outro não me causa saudades.
    Gosto e escolha musica é perfeita, ouvir Madrugada é excelente.
    Votos de Páscoa repleta de alegria! Feliz Páscoa!
    AG

    ResponderEliminar