Tirando eu, claro!

Quem é que tem uma otite no primeiro dia de trabalho?
Tirando eu, claro!

Até parece que não trabalho num sítio super motivador, onde todos são tratados e pagos com equidade e respeito...parece. Adoeço assim no primeiro dia depois das férias...parece.

Nestas alturas lamento o facto de as entidade patronais não estarem disponíveis para considerar as faltas justificadas sem um papelucho assinado por um Senhor Doutor. As baixas de curta duração não são remuneradas e não, para quê desconfiar de trabalhadores assíduos quando estes lhes reportam um problema de saúde que apesar de passar com repouso e ibuprofeno os impossibilita de desempenhar as suas funções?
Eu estou um bocadinho pior que isso e tenho que tomar antibiótico mas mesmo assim... não se justifica. São 2 dias!

Coitadas das crianças! São a dor, as nauseas...Já não me lembrava de como isto é horrível.


Comentários

  1. Somos duas, mas a minha maleita é mais gripal...mas que diabo, não estava à espera.
    ~CC~

    ResponderEliminar
  2. Uma "prenda"que se dispensa de muito boa vontade.
    Boa semana

    ResponderEliminar
  3. Espero que fiques boa num instante! Dor de ouvidos é muito mau...

    ResponderEliminar
  4. Que chatice... Não me lembro de ter otites, embora em criança tivesse muitas maleitas. Toco aqui na madeira a ver se o mal não me pega. Rápidas melhoras!

    ResponderEliminar
  5. Obrigada!
    Nada que umas drogas e descanso não revolvam...

    ResponderEliminar
  6. Imagino que esteja a ser irónica quando fala do sítio motivador e do respeito, porque cá no estaminé nunca pedi um papelucho que fosse aos meus funcionários, nem para baixas, nem para consultas com os filhos nem - por estes dias- para apresentações na escola. Espero que seja só burocracia de uma grande entidade… E espero que melhore depressa!
    Maria João

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ninguém se sente motivado num sítio onde desconfiam de nós, dos nossos princípios ou não nos dão acesso aos benefícios que já vimos outros usufruir.

      Acho uma burocracia que se justifica em situações de faltas sucessivas ou baixas prolongadas mas para faltas até 3 dias a funcionários que não têm historico de absentismo acho desnecessário. Ainda mais quando o funcionário se propõe a repôr as horas mas isso lhe é recusado, com a habitual dualidade de critérios exibida pelos 'chefinhos' que batem continência a quadros médios que nunca saberão gerir equipas motivadas...enfim é o que temos. Lá paguei a um médico privado, porque só teria acesso ao meu médico de família hoje.
      Sou doente de dor crónica faço de tudo para trabalhar mesmo que esteja de rastos, dobro a medicação e vou mas posto isto nunca mais trabalharei com dor, apesar de à cerca de 2 meses terem despedido 2 pessoas e comunicado aos restantes que as despediram por estarem de baixa num momento inoportuno...

      Obrigada.

      Eliminar

Enviar um comentário